Bem vindos!













Bem vindos ao Monster High School! Fique a vontade e se junte com a gente .::Gossip Monster::.
Vectro Graphics




Últimos Assuntos
















O que está acontecendo atualmente em Chernobyl City?
Últimos assuntos
» {Descrição} Hibridos
Sab Dez 26, 2015 8:30 pm por Mackenzie A. Irvine

» {Descrição} Sacerdotes e Sacerdotisas
Sab Dez 26, 2015 8:26 pm por Mackenzie A. Irvine

» Membros da Casa da Vida
Sex Dez 25, 2015 10:10 am por Mackenzie A. Irvine

» {Descrição} FTCS
Sex Dez 25, 2015 10:09 am por Mackenzie A. Irvine

» {Descrição} Transmorfos
Sex Dez 25, 2015 10:01 am por Mackenzie A. Irvine

» {Descrição} Oráculos
Sex Dez 25, 2015 9:55 am por Mackenzie A. Irvine

» [FP]-Alex Mikaelson
Qui Nov 27, 2014 6:43 pm por Convidado

» [FP] Srta. Annie Voguel
Sex Nov 21, 2014 12:05 pm por Convidado

» [FP] Jessica Hans
Dom Out 05, 2014 11:09 pm por Convidado
















Nossa Staff
Passe o Mouse para ver info






MPPERFIL



MPPERFIL



MPPERFIL



MPPERFIL



MPPERFIL



MPPERFIL



MPPERFIL
Nossos Parceiros
















Aqui são nossos parceiros
Parceiros
Image and video hosting by TinyPic Image and video hosting by TinyPic Image and video hosting by TinyPic Image and video hosting by TinyPic Image and video hosting by TinyPic button

O desvanecer da sanidade

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

O desvanecer da sanidade

Mensagem por Convidado em Qua Jun 19, 2013 8:04 pm

Capítulo 1 - Capitulo Único



O vento calmo da noite dava-me o prazer de presenciar o brilho do luar suavemente. Estava em pé diante da extensa e radiante janela de meu aposento enquanto refletia, apenas. Mais do que disposto naquela data, repensava minhas supostas e petulantes vontades adormecidas mais uma vez, agora fazendo de tudo para tornar este sentimento platônico em um ato adocicado.

- Senhor Vincent, Elizabeth está esperando-o no grande salão - Uma jovem de cabelos longos concluiu sua fala como informante da mansão inglesa de forma fugaz.

Sem redirecionar o olhar a jovem, fiz um sinal com minha mão direita dizendo-lhe que poderia retirar-se do local. Em passos lentos possui-me do casaco escuro que estava estendido na cadeira do aposento, o coloquei já deixando o local particular para receber a tal visita esperançoso. Ao descer as escadarias principais pude perceber tamanha beleza da jovem que aguardava-me, seu semblante sério e autoritário jamais desfez-se, realmente continuava com seu jeito minuciosa de ser.

- Bem vinda novamente, Elizabeth - Peguei-lhe suavemente a mão depositando um breve beijo no local, sua postura nada mudará, continuava com seu queixo erguido enquanto eu relutante faria desta visita algo cômico.

Em todas as suas visitas, propositalmente tornavam-se um mar de desejos, tê-la em meus braços, minha doce amada, era apreciado de forma meticulosa. Os empregados já perspicazes faziam-me mil perguntas sobre a bela jovem, a loira de olhos carmesim que tanto seduzia-me. Sempre estive exposto a negar minhas atitudes relutante.

- Por favor, conde Vincent. - A moça ofereceu-me a mão para guia-la como de costume - Leve-me ao local apropriado para começarmos a tratar de nossos assuntos, tenho pressa, meu caro. - Proferiu tais palavras da forma mais seca e devastadora possível, deixando-me com minha falsa atuação de um Conde atordoado.

Sem dizer nada fiz uma breve reverência sem tirar o sorriso um tanto zombeteiro de minha face, com petulância a conduzi até meus aposentos ostentoso. Dei espaço para que a dama seguisse a frente, fechei a porta logo em seguida. 

A bela dama desfez-se de sua bolsa e seu casaco, largando-os cautelosamente em cima de minha mesa. Fiquei apenas a fita-la, meus desejos eram demasiados. Jamais comprometi sua decência de dama como é vista pela sociedade, afinal tornara-se uma senhorita exuberante aos meus olhos.

Elizabeth estava reclinada a beira da janela enquanto apreciava o céu estrelado, queria possui-la novamente, tê-la por completo, sua forma faustosa intrigava-me de forma melancólica, tentadora.

Me aproximei de forma vagarosa envolvendo sua fina cintura com meus braços acolhedores, dei-lhe um beijo na curva de seu pescoço fazendo-a estremecer por um momento, seu suspiro foi uma doce melodia. De forma sútil pus-me a levar seu queixo fazendo-a olhar de forma fixa a min, seus olhos carregados de um desejo amargurado era eminente. Como enlouquece-me com seu tom indignador!

Encorajado a continuar, cessei quaisquer palavras que estavam para proliferar-se no ambiente com um beijo ardente, senti suas mãos frágeis e por sinal ainda hesitantes percorrerem minha nuca. De forma calma peguei-a em meus braços colocando-a deitada no espaçoso sofá de couro, afastei seu casaco deixando-a apenas com o tecido fino cobrindo-lhe o busto, seus longos cabelos espalhados eram fios de seda aos meus olhos, sua face levemente ruborizada dava destaque a sua pele pálida e macia, em um ato de provocação soprei um ar quente em contato com sua pele fazendo-a arrepiar-se novamente. Apreciava brincar com tamanha beleza em minhas mãos.

Desabotoei minha blusa deixando o tórax totalmente nu. Percorri com minha mão ágil até sua virilha ouvindo um suspiro de aprovação da bela dama. Voltei a beijar-lhe os lábios de forma doce, apreciando cada toque inocente, inalando seu perfume perene.

'' Esta visita, seria novamente um mar de desejos. ''





 

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O desvanecer da sanidade

Mensagem por Convidado em Seg Jun 24, 2013 3:15 pm

o.o Vei, vei' 
To sem palavras, otima sua fic, pena que é capitulo unico :/
gostaria de ver mais sobre tal casal

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O desvanecer da sanidade

Mensagem por Isabelle Bachmann em Seg Jun 24, 2013 6:47 pm

Uau... ~le eu buscando o ar que me faltou durante a leitura...
Então né... Confesso, eu fui seduzida pelas suas palavras u.u'
Como sempre, mais uma One-shot maravilinda <3 Realmente, cada ação, descrição e emoção expressas em palavras perfeitas, fizeram-me sufocar enquanto lia >.<''
O homem narrando deixou tudo ainda mais sedutor u_u (Não sei porque, mas quando é mulher que narra a estória fica meio que, como posso dizer? Sei lá, superficial (?) previsível (?)... Embora eu não desgoste de estórias narradas por elas... Mas enfim, né? Cada cabeça uma sentença Very Happy 
Parabéns pela tão curta, porém magnífica estória que escreveste aí *-*
Sério! Adoro a tua escrita, suas One-shots me facinam :3
Nháaa... Vou parar por aqui senão vai ficar muito grande e tedioso T-T

obs:
Filho, vou te bater, se for fazer fic não faça mais com apena one cap? A gente fica com um gostinho de quero mais. T.T


Isabelle Bachmann
Oh, I got a crush on you...

credits [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
avatar
Isabelle Bachmann
Bruxos
Bruxos

Mensagens : 56
Data de inscrição : 06/10/2012

Ficha de Personagem
HP:
100/100  (100/100)
MP:
100/100  (100/100)
XP:
0/100  (0/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O desvanecer da sanidade

Mensagem por Convidado em Qui Jun 27, 2013 6:12 pm

Ok, como me pediu para avaliar, vamos lá!
Que escrita prendada! Você sempre teve esse dom inteligente nas escritas. Faz-me pensar vagamente na escrita do Lerand e outros autores que já tive o prazer de ler. Não ficas à quem de nenhum deles, pelo contrário.

Porém, existem alguns erros durante o texto que devo apontar e colocar no meu comentário afim de os arranjares.

"Sem redirecionar o olhar a jovem, fiz um sinal com minha mão direita dizendo-lhe que poderia retirar-se do local." -- Falta o acento em "à jovem".

"Em passos lentos possui-me do casaco escuro que estava estendido" não é "possui-me" mas sim "possuo-me".

"beijo no local, sua postura nada mudará," -- é mudara, mudará é no futuro. Além disso deverias acrescentar um "em" antes de "nada".

"A moça ofereceu-me a mão para guia-la como de costume" -- falta o acento em "guiá-la".

"seu suspiro foi uma doce melodia. De forma sútil pus-me a levar seu queixo fazendo-a olhar de forma fixa a min" - seria mim q'

Tens mais alguns problemas com virgulas, nada de grave. De certo que quando deres uma relida no teu texto irás encontrar as que faltam. E fica tranquilo que a Giu perdoa viu? Na verdade estás de parabéns no português, cada dia que passa se aprimora mais.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O desvanecer da sanidade

Mensagem por Convidado em Qui Jun 27, 2013 7:13 pm

(O_O) Fez uma correção.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O desvanecer da sanidade

Mensagem por Convidado em Qui Jun 27, 2013 8:29 pm

Vamos lá, a fic é bem escrita bem argumentada, apenas cuidado com a ausência das Próclise necessárias assim deixaria o texto ainda mais AMAZING!

Não tem do que se reclamar, retratou um tema um tanto, ou super polêmico, é interessante jeito como utilizou de uma trama, posso dizer que me trouxe lembranças longilíneas dos textos Machadianos, pelo fato de também retratar sobre o adultério.

Os desejos dentro da alma, a descrição argumentativa, a presença de marcadores textuais, a coerência e coesão fizeram parte do texto, cuidado apenas com o fato da progressão entre os períodos, além disso, queria parabeniza-lo, gostei muito... fiquei arrepiada (:

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O desvanecer da sanidade

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum